O Cristão e o Trabalho

Após a conclusão do ensino médio, passei por uma das piores fases da minha vida. A minha rotina havia sido concluída e eu não tinha mais nada pra fazer durante os dias. Meu único pensamento era o de que eu deveria conseguir um trabalho urgente, porquê sejamos francos: ninguém respeita um homem que não trabalha. É simples assim. Tudo bem se um homem for burro, feio ou até um pouco desagradável, desde que trabalhe duro. Mas nada é pior que um cara que não trabalha.

Observe o desprezo do apóstolo Paulo pelo homem preguiçoso: "se alguém não quer trabalhar, também não coma" (2Ts 3.10). Em outras palavras, é como: "Deixo-o passar fome até ele começar a trabalhar". Isso porque o homem foi feito para trabalhar. Temos o dever de trabalhar. Os homens gostam de trabalhar, pois a vida de um homem é uma vida de trabalho. Isso é bom e agrada a Deus.

No livro de Provérbios, capítulo 6, temos várias exortações sobre uma vida de trabalho tendo como exemplo a formiga: "Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos e sê sábio" (v. 6). As formigas são diligentes e prudentes: diligentes por trabalharem muito sem coerção e prudentes por pouparem parte de toda a produção.

As formigas não são um povo forte; todavia no verão preparam a sua comida; Provérbios 30:25

O trabalho é tão central na vida de um homem, que além da adoração, o cristão irá trabalhar até mesmo no céu. Aprendemos isso na parábola das dez minas de Jesus. Também vemos isso na parábola dos talentos, escrita no livro de Mateus.

Foram dois anos de grande labuta procurando um emprego e com a situação econômica atual do país, estava cada vez mais complicado conseguir alguma coisa. Comecei então a trabalhar para mim mesmo vendendo café da manhã na rua. Foi um tempo complicado, mas tirei muita experiência e aprendizado neste período. A mão de Deus está sempre guiando nossos passos se confiarmos de verdade nossos caminhos a Ele.

Com a venda dos lanches na rua, juntei dinheiro e entrei para a faculdade, e com a faculdade, consegui um estágio numa instituição de ensino profissionalizante, até que fui efetivado na mesma como professor.

O trabalho certo para você
Diferentemente das pessoas mundanas que medem o valor do emprego pelo dinheiro que pagam ou pelo prestígio que oferece, os cristão devem pensar de maneira diferente. Nossas preocupações devem ser:


  • Este trabalho glorifica a Deus?
  • Beneficia meu próximo?
  • Eu me considero chamado para este trabalho, ou pelo menos consigo fazê-lo bem e encontrar prazer nele?
  • Ele provê as necessidades materiais?
  • Ele me permite viver uma vida equilibrada e piedosa?


Quero apenas observar os dois primeiros tópicos por um instante, pois considero que sejam os mais importantes nesta lista:

Glorificar a Deus
O Senhor nos fez e nos redimiu para que pudéssemos carregar a sua imagem e servir à causa de sua glória. É pra este propósito que existimos. Já que o nosso trabalho é tão central para quem somos, devemos nos perguntar se ele está em conflito com este propósito. As atividades que exerço em meu trabalho me levam a comprometer os padrões verdadeiramente bíblicos de comportamento? Como por exemplo um trabalho de vendas que envolva algum tipo de enganação ou uma posição de gerência que exija abuso de funcionários. Uma boa maneira de descobrir isso, é se perguntando: "Eu me sentiria constrangido se meu pastor visitasse meu local de trabalho?"

Servir ao próximo
O cristão também deve ganhar a vida fazendo algo que beneficie o seu próximo de alguma forma. Ao mandamento do Antigo Testamento, Jesus acrescentou: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mt 22.39). Ora, tendo em mente este verso, não vejo como os cristãos podem exercer alguma atividade em seu trabalho que não tenha um benefício real para outras pessoas.

Certamente como cristãos, podemos encontrar algo para fazer que beneficie outras pessoas e honre a Deus, mesmo que, no final, ganhemos um pouco menos. Jesus afirma de maneira direta: "Não podeis servir a Deus e às riquezas" (Mt 6.24).

Que Deus nos dê forças para trabalhar de maneira que Ele seja glorificado e que ao mesmo tempo possamos exercer nossa profissão para provê dignamente o necessário para nossas famílias.

Disclaimer: Algumas informações foram extraídas do livro 'Homens de Verdade, o chamado de Deus para a masculinidade' de Richard D. Phillips, da Editora Fiel.

Por Gabriel Cruz

Nenhum comentário